Lagarde alerta contra guerras comercial e cambial em reuniões do FMI


Diretora-gerente do FMI abriu formalmente as reuniões anuais do FMI e do Banco Mundial na ilha indonésia de Bali. Diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde.
Johannes P. Christo/Reuters
A diretora-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, alertou nesta quinta-feira (11) os países contra se envolverem em guerras comerciais e cambiais, dizendo que elas prejudicarão o crescimento global e colocarão em perigo “espectadores inocentes”.
Ao lançar formalmente as reuniões anuais do FMI e do Banco Mundial na ilha indonésia de Bali, Lagarde pediu aos países que “reduzam” os conflitos comerciais e reparem as regras comerciais em vez de abandoná-las.
Os Estados Unidos e a China adotaram tarifas sobre centenas de bilhões de dólares de produtos um do outro nos últimos meses, afetando os mercados financeiros já que investidores mostram preocupação de que a intensificação do conflito comercial pode afetar o comércio global e o investimento.
“Nós certamente esperamos que não tenhamos que agir em nenhuma direção de uma guerra comercial ou guerra cambial”, disse Lagarde em entrevista à imprensa. “E também haverá muitos espectadores inocentes”, incluindo países que fazem parte da cadeia de oferta da China.
Lagarde afirmou ainda que a fraqueza do iuan contra o dólar foi provocada pela força da moeda norte-americana uma vez que o banco central dos EUA eleva a taxa de juros. Contra uma cesta de moedas, o iuan se depreciou menos.
FMI alerta para correntes perigosas que ameaçam economia global
“Temos defendido a medida da China em relação à flexibilidade (cambial) e queremos encorajar as autoridades a continuarem nessa trajetória”, disse ela.
O iuan tem enfrentado forte pressão de venda este ano, perdendo mais de 8% entre março e agosto, no ápice das preocupações do mercado, embora tenha reduzido as perdas desde então com as autoridades adotando medidas de suporte.