Bovespa ronda estabilidade de olho em ataque à Síria e em pesquisa eleitoral


Na última sexta-feira, Ibovespa fechou em queda de 1,3% a 84.334 pontos. Entrada da B3, em São Paulo
Paulo Whitaker/Reuters
O principal índice acionário da bolsa paulista (B3) operava com leves variações no início dos negócios desta segunda-feira (16), com investidores digerindo os potenciais impactos do ataque à Síria e os resultados da primeira pesquisa de intenção de votos após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
Perto das 10h15, o Ibovespa subia 0,07%, aos 84.389 pontos. Veja mais cotações
A sessão é marcada ainda por vencimento de opções sobre o Ibovespa e sobre o Ibovespa Futuro, o que pode trazer volatilidade aos negócios, destaca a Reuters.
Na última sexta-feira, a bolsa fechou em queda de 1,3% a 84.334 pontos. Na semana, o índice acumulou queda de 0,57%.
CVC Brasil entra na 2ª prévia do Ibovespa
A segunda prévia da carteira teórica do Ibovespa que vai vigorar no período de maio a agosto trouxe a inclusão das ações da CVC Brasil, além da confirmação das duas adesões e uma saída mostradas na primeira prévia, de acordo com dados da B3 divulgados nesta segunda.
As entradas das ações de B2W e da Gol foram confirmadas na segunda versão da carteira, que manteve a saída da Marfrig.
Se confirmadas essas mudanças, o Ibovespa passará a ter 66 papéis em sua composição, ante 64 na carteira que vigora até o fim deste mês.
Ainda será divulgada a terceira versão, no último pregão do período de vigência da carteira atual.